Archives fevereiro 2017

Equalizando um Beat de Trap

De algumas semanas pra cá venho usando um EQ da SoundSpot chamado Overtone, focado em tirar um som daqueles famosos equalizadores caríssimos que vemos em estúdios de masterização famosos.
Mas nesse vídeo não quero focar só no plugin e decidi equalizar na master de uma música, com som em HD para você acompanhar diretamente nos seus fones, monitores de referências, ou nas caixas que você costuma a mixar e masterizar seus áudios.

Obter uma mixagem equilibrada é fundamental para alcançar uma grande master, que toque bem em vários sistemas de reprodução.

No passado, os artistas e gravadoras escolheriam o estúdio de masterização baseado no engenheiro e no equipamento que usavam. Isso se devia em grande parte à capacidade do hardware específico de adicionar um determinado caráter a uma mix.

Desde a explosão dos softwares para masterização, você poderia pensar que essas unidades de hardware seria redundante. Isso no entanto não poderia estar mais longe da verdade, com selos e artistas, procurando esse  caráter quente e claro que o EQ pode trazer.

Segundo a  SoundSpot®, eles reconheceram que muitos plugins de EQs estão focados apenas em ser o mais transparente possível e, embora a transparência seja certamente uma virtude em alguns casos, sentimos que o brilho e o caráter único que o equalizador analógico adiciona não estava sendo fornecido no domínio dos plugins.

Com isso em mente os desenvolvedores da SoundSpot decidiram construir o Overtone, com seu próprio caráter pessoal que vai realmente dar um sabor de equipamento de masterização em forma de plugin equivalente aos encontrados em ótimos estúdios.

A interface do Overtone foi projetada para dar a sensação de um EQ analógico, que pode parecer um pouco estranho para aqueles que não estão familiarizados com o uso de hardware. Pode até parecer um pouco antiquado, mas podemos dizer que o som não é a única razão que os estúdios insistem em usar essas unidades.

Quando você está privado de informações visuais, você é obrigado a confiar em seus ouvidos e tomar decisões com base no que soa bem, e não o que parece as curvas de EQ que você viu nos tutoriais do YouTube. Como resultado, você terá uma melhor mixagem com menos adivinhação.

🔵 SoundSpot Overtone: Equalizando um Beat Trap na Masterização

 

VEJA TAMBÉM:

https://www.sombinario.com.br/processamento-mid-side-na-mixagem-e-pre-masterizacao/

Uma questão que é muito normal e corriqueiro na produção de Rap é a Mixagem da voz e do beat instrumental já mixado e pronto, deixando o trabalho de mixagem uma verdadeira roleta russa. Ou fica bom, ou não fica, o ideal é ter todas as pistas consolidadas ou apenas as Stems Tracks mixadas, facilitando para o MC e para o Eng. de Mixagem, assim você consegue manter a originalidade do Beat sem prejudicar o trabalho do cliente (Geralmente MCs).

Caso isso não seja possível, não tem motivos para tanta preocupação e nem desculpas para o seu som não chegar num resultado legal. Dependendo do trabalho final de mixagem do Beat Maker, você não terá muitos problemas. De qualquer forma vou deixar aqui algumas dicas que podem fazer toda a diferença entre o fracasso e o sucesso da sua Mixagem Final.

Nesse vídeo vou falar sobre algumas técnicas que podem ser cruciais para a qualidade final das suas músicas. E não se esqueça de se inscrever em algum lugar desse blog para ficar por dentro do que estamos preparando especialmente para você!

https://youtu.be/_SYK1uuM_5c

 

Muitos amigos me procuram para saber como criar aquele efeito parecido com um vocoder ou talkbox. Muito popular no final dos anos 70 e inicio dos 80.

Esse efeito voltou a aparecer muito em músicas do T-Pain, Young Thug, entre muitos outros. Aqui no Blog temos um artigo sobre plugins de pitch e harmonização, que complementa muito bem esse tutorial, clique aqui, para ler o artigo.

E nesse vídeo vou falar sobre como eu crio esse tipo de efeito de forma bem simples:

Efeito T-Pain com Auto Tune, Melodyne, Waves Tune Live e Vocoder

Veja também:

5 Alternativas Gratuitas ao Auto-tune para Download

Limpando ruidos indesejados da mixagem!

Um problema que incomoda praticamente todo eng de gravação é se deparar na mixagem com ruídos indesejados, que não são nada musicais. Já havia falado sobre uma solução que funciona muito alguns tipos de ruídos, deixei esse vídeo em nossa fanpage do facebook. Vou deixar o vídeo abaixo desse post para você assistir.

Existem outros tipos de ruídos que são muito difíceis ou até mesmo impossíveis de serem eliminados. E um tipo de ruído que incomoda bastante é o do tipo “click” ou estalos, que ocorrem devido a alta carga de CPU ou problemas na rede elétrica.

Não esqueça que tem dois vídeos nessa página, para complementar ainda mais esse assunto e você ter mais uma carta na sua manga. Conhecimento nunca é demais.

Mas vou mostrar algumas soluções que podem salvar sua gravação e assim você poder fazer uma mixagem e masterização com mais qualidade.

Removendo Clicks Digitais, Estalos e Outros Ruídos da Gravação

 Removendo Ruídos sem estragar a trilha com o Waves NS1

Um problema muito comum é receber Beats fechados.

Ou seja, sem a possiblidade de trabalhar nos takes individuais.

Playlist: Mixagem em Beat Fechado

Depois de umas férias merecidas estou de volta com conteúdo novo para o Blog SomBinário!

Na verdade não foi bem uma férias, estava trabalhando pesado em 3 discos, e tive que deixar o blog um pouco de molho, mas estou de volta com força total trazendo conteúdo de valor pra você.

Nesse vídeo vou falar sobre um problema muito comum que é a mixagem em um beat de rap fechado.
Você ouviu aquele beat maneiro! Comprou e recebeu apenas o L/R e assim perdendo autonomia quase que total a sua produção e deixando de entregar um som bacana para os seus fãs.

Como deixar soando bem mesmo nessas situações?

Vou deixar 3 dicas que vão ajudar a misturar melhor a sua trilha de voz com a trilha do Beat. Dessa forma seu Rap vai ficar melhor e mais colado no beat, fazendo que tudo soe como uma só.

Se o seu beatmaker favorito não pode entregar as multitracks, peça pelo menos as Stems.

Mas qual a diferença de Multitracks para Stems?

A diferença é que Multitracks são todas as trilhas (kick, snare, hihats, claps, synths, etc…)
E Stems são apenas os grupos dessas trilhas já mixadas, porém dão uma liberdade a mais para o engenheiro de master ou mix (grupo de Bateria, synths, percussão, etc…)

Nesse vídeo eu explico como exportar stems tracks no studio one, mesmo que você use outra DAW vale a pena ver para você entender o conceito e aplicar na sua daw favorita.