Archives dezembro 2017

Nesse tutorial você vai em fim saber a diferença entre o Bus e o FX channel

Após a versão 5 do Studio em diante não temos mais o canal FX, temos agora só o BUS que serve para mandadas e subgrupos. Muito melhor e menos confuso.

Acelere seu workflow no Studio One, CLIQUE AQUI

Uma das dúvidas mais comuns que recebo sobre a fantástica DAW Studio One, é sobre a diferença entre os canais auxiliares BUS e FX.

Básicamente:

Bus:
A saída de áudio de vários canais podem ser encaminhada diretamente para um único canal de BUS, que é sempre um canal estéreo. Isso permite que você crie uma submix para que o áudio de vários canais possam ser processadas em conjunto antes de ser encaminhado para a saída principal. Embora menos comum, também é possível usar envios para encaminhar áudio para outros Bus Channels.

Por exemplo, várias faixas de bateria podem ser encaminhadas para um Bus Drum, onde o áudio é comprimido e equalizado e, em seguida, roteado para a saída principal. Esse áudio também pode ser encaminhado para um canal FX, através de um envio, para aplicar um efeito de reverberação, que seria aplicado a todos os canais de áudio encaminhados a esse canal FX.

FX
O canal FX é usado para aplicar efeitos ao áudio via envios de outros canais. O áudio pode ser encaminhado de qualquer canal através de um envio para um canal FX, que pode ter qualquer número de efeitos inseridos no seu Rack de dispositivos de inserção. Por exemplo, várias tracks de teclado e uma faixa de guitarra podem ser roteadas por meio de envio para um canal FX com um reverb inserido para que eles pareçam estar no mesmo espaço.

Na prática

Nesse vídeo logo abaixo, eu resolvi esticar um pouco mais, por ser uma dúvida muito recorrente. Depois de ver esse conteúdo suas duvidas com relação a esse assunto será em fim sanada.

Nesse video também vou explicar a diferença de uma mandada em Post-Fader e Pre-Fader

Qual a Diferença entre canais Bus e FX? Pre-Fader ou Post Fader? [Studio One Professional]

Dica simples e super útil de como fazer Freeze Track

Mixagem sem dúvidas é uma das etapas mais divertidas do processo da produção, e pode chegar uma hora em que você acaba usando muitos plugins e pesando mais um pouco o seu computador. Ai a diversão não fica tão divertida. O recurso de  freeze ta ai pra ajudar.

Você pode congelar (freeze) uma faixa, reduzindo o poder de processamento necessário para reproduzir a faixa. Congelar uma faixa reduz o seu uso do processador para o de uma faixa de áudio de alta resolução sem plug-ins de efeitos, independentemente do número ou complexidade dos plug-ins usados na pista.

O recurso de congelar é particularmente útil para faixas de instrumentos de software e para faixas de áudio que usam efeitos complexos. O congelamento não está disponível para instrumentos de software de saída múltipla.

O Freeze foi projetado para contornar processos muito intensivos em CPU, como instrumentos virtuais e com arquitetura de complexa de plug-ins (como reverbs, bancos de filtros ou efeitos baseados em FFT). Se o seu computador pode calcular todos os processos ativos em tempo real, o congelamento de faixas é desnecessário. Recomenda-se o congelamento de faixas quando as tracks com instrumentos ou plug-ins de efeitos estão  sobre carregando o Studio One.

Como fazer Freeze Track com Studio One Professional

A forma rapida e direta de se criar um VS.

Fala pessoal, Leandro Carimbó dono da Dark Path Studio por aqui. Vamos falar de VS?

VS é o famoso playback, ele consiste em tocar partes da música onde não se consegue tocar no momento. Um exemplo, você está tocando voz e violão e de fundo existe uma orquestra ou até mesmo um backing vozal, bom… infinidades de possibilidades.

Essa tecnica, já é usada a muitos anos em varios shows, seja de pequeno ou grande porte, seja iniciante ou profissional. Vs nada mais nada menos é um acompanhamento de uma música com metronomo. Simples não?

Confira o video:

Como Criar um VS no Studio One

como fazer:

1 – Criar um canal de Bus e direcionar todos os canais para esse Bus (no caso o Bus 1).
2 – No pan, ajuste para direita ou esquerda.
3 – Renderize o click (clicando na ferramenta do lado do rec).
4 – Ajuste o pan para o lado oposto da música.
5 – Ajuste o volume do click.
6 – Exporte.

Bom, essa foi minha dica. Para me conhecer melhor, entre no site CLICANDO AQUI

https://www.sombinario.com.br/cola-mixagem-compressor/

A Hora da Verdade

Fala pessoal, aqui quem fala é Leandro Carimbó dono da Dark Path Studio. Hoje vou dar continuidade sobre a importância do dialogo e o produtor dentro do estúdio.

Quem nunca passou pela seguinte posição: O cantor é muito desafinado, o guitarrista não consegue tocar de forma clara, o baterista tem a famosa “mão de alface”. Bom, se você se identificou com algum desses exemplos, essa é para você.

Na ultima postagem falamos sobre a importância do relacionamento, justamente para esses momentos. O saber falar e o entender o seu cliente, são fundamentais nessa etapa e tudo isso é facilitado com relacionamento que você criou.

Temos que pensar que estamos lidando com o sonho de uma pessoa e um trabalho para ser mostrado. Não podemos deixar fatores que podem ser consertados estraguem todo um projeto. O vocalista esta cantando desafinado? Afine ele (use exercícios de relaxamento, solfejo, até mesmo alguma piada). O guitarrista não consegue tocar o solo? Pare tudo e mande fazer devagar até pegar o jeito. Entre outras tantas problemáticas dentro de um estúdio.

O grande lance é que não podemos ser grosseiros, não podemos dizer que está ruim… se apontamos um erro, temos que mostrar uma solução. Se nada funcionar dentro do estúdio, pare tudo e vão beber uma água, conversem, saiam comer algo ou até mesmo cancele a sessão e remarque para outro dia. Uma sessão remarcada é melhor que uma feita e perdida.

Não tenha medo de apontar, tenha medo de um resultado ruim. Use o máximo de artimanhas na sua manga para extrair o melhor resultado. Até em breve.

Para saber mais sobre meu trabalho CLIQUE AQUI

Ler Mais:

O Dialogo e o Produtor