Archives janeiro 2015

A indústria de áudio tem feito grandes progressos nos últimos 25 anos. Na década de 90 tivemos estúdios principalmente analógicos com equipamento analógico enquanto o áudio digital só estava fazendo uma aparição. Na virada do século, tivemos desenvolvedores de plugins que fazem todos os tipos de efeitos digitais inimagináveis ​​através de projetos de circuitos. Esses plugins digitais foram recebidos com alguma reação de pessoas que realmente estavam ligados ao seu som analógico. Digital foi flexível, soou clara e pura, mas “perfeita demais” para os puristas analógicos.

Mas os desenvolvedores de plug-ins já percorreram um longo caminho. Temos, agora, os efeitos digitais que são emulados, modelados, ou inspirados por equipamento analógicos reais.

No SONAR , o Tape Emulator,  módulo do ProChannel é uma grande nova adição à família analógica. Isso emula o som de uma máquina de fita vintage e permite saturar suas faixas e até mesmo empurrá-las até que elas comecem a comprimir apenas como uma máquina de fita real. Se você realmente deseja obter essa sensação analógica em sua música, o Tape Emulator é a sua melhor aposta no Sonar.

Tape-Machine

OS PARÂMETROS

Noise

Isto ajusta o volume do ruído da fita conhecido como hiss, para ambas as configurações de velocidade da fita.

Rec Level

Ajusta quanto do sinal de áudio vai passar através do processamento da emulação da fita. Um aumento no nível Rec irá aumentar a saturação e da compressão produzida pelo Tape Emulator.

PB Level

Ajusta o ganho de produção global do Tape Emulator.

Link [Lock Button]

Bloqueia tanto o Rec Level e o PB Level de forma que nenhum ganho adicional é adicionado ao seu sinal de áudio que passa, só o processamento da máquina de fita.

IPS

IPS, abreviação de “polegadas por segundo”, em inglês, é a velocidade dos rolos da máquina de fita. Dentro do Tape Emulator do Módulo ProChannel do SONAR  foram modeladas as características de velocidades de 7.5 e 15 IPS.

15 IPS em comparação com a velocidade de 7.5 é muito mais acolhedor para trilhas de altas frequências. Esta definição vai trazer um pouco mais de clareza a seus instrumentos que vivem nas faixas de alta média e alta. Neste exemplo, especificamente, os hats da bateria pega bem nessa configuração também.

7.5 IPS é um som mais escuro e mais gordo do que 15 IPS. Esta definição irá sair um som mais focado.

BIAS

Ajusta a distorção harmônica que a emulação de fita produz no sinal que passa.

Normal

Mantém a distorção no nível de funcionamento normal para o efeito.

Over

Aplica uma atenuação de distorção harmônica na faixa de cada sinal de baixa e média, especialmente nas frequências sibilantes.

OH-and-Rooms

Aplicado ao Addictive Drums

Aqui temos algumas trilhas de bateria que foram sequenciados usando Addictive Drums. Os kits foram mixados no SONAR usando uma configuração multi-track para que eu pudesse mixar cada peça individualmente. Foi mixada as baterias para uma track de rock e aplicado o emulador de fita em cada pista.

Cada peça entra no Tape Emulator um pouco diferente, por isso é importante ouvir atentamente sobre o som que você está recebendo quando aplicar este efeito.

Primeiro eu adicionei no bumbo e depois usando o lock head de gravação e reprodução de modo que nenhum ganho adicional é adicionado.

O Tape Emulator começou a desaparecer o low-end do Kick quando eu aumentei o seu processamento. Levando isso ao extremo fez com que o kick soasse pequeno e frágil, então eu decidi ficar com ele. Usando IPS inferiores definindo e gentilmente aplicando o tape fez o bumbo sentar à onde ele precisava.

O Snare levou bem ao som Tape Emulation e deu-lhe um bom foco no mid-range menor. Folheei o IPS a 7,5 para dar o Snare um tom mais escuro e mais gordo e fui mais generoso com a quantidade de processamento que eu usei nele em comparação com o Kick. Aplicando os 15 IPS, e o  nível de REC causou a caixa um tom muito legal. Para fins de Rock queremos algo que é agressivo assim se mantiverem os 7,5 IPS já é mais do que necessário.

Movendo-se para o Hat – Isso não poderia obter o suficiente de Som Tape.  Então foi dobrado o tape, os dois a 15 IPS e o hat teve um corte suave bem através de toda a trilha de bateria.

O OH e os Rooms principalmente em torno do som do kit como um todo, bem como capturar a clareza das Cymbals, então, manter o IPS em 15 foi necessário. Nos microfones de Room foi deslocado a definição de um lado para aumentar o efeito estéreo.

Se você é um fã do Logic Pro, hoje é um bom dia. Depois de sete pequenas atualizações ao longo dos últimos 18 meses, a Apple acaba de lançar Logic Pro X 10.1.
Em casos normais, com a maioria dos softwares, uma atualização de ponto não é necessariamente motivo para tanto barulho. Mas no mundo de estações de trabalho de áudio digital, pode ser significativa e que certamente parece ser o caso aqui.
Antes do anúncio, passamos as mãos em uma versão de pré-lançamento do software, rodando em um MacBook Pro de 15 polegadas com tela Retina.

Logic Pro X Review [PT-BR]


compressor_classic-vca

Compressor: o venerável compressor sempre com uma boa sonoridade do Logic, flexível, ganha uma atualização visual enorme, com caras diferentes para cada um dos principais modos. Há também um modo de emulação clássica inspirada no VCA dbx 160. A interface também se adapta perfeitamente aos níveis de 5K Retina, para quem tem um dos novos iMacs extravagantes .

logic-new-compressor

Plug-in organizer: Finalmente, depois de anos de bagunça, os menus de plug-ins de terceiros agora é possível organizar como desejar. Você pode torná-los tão arrumado como os próprios plug-ins nativos do Logic, bem como misturar e combinar entre eles em pastas diferentes.

10 novas personalidades para o Drummer: O Drummer trouxe alguns players bem legais  no Logic Pro X 10.0, mas foi em grande parte focado em baterias acústicas. Desta vez, o Logic recebe personalidades de baterista de techno, house, dubstep eHIP HOP.

10-1
Automação baseada em Região: Agora você pode escrever automações diretamente em regiões, em vez de tê-lo apenas em uma trilha inteira. Isso torna infinitamente mais fácil  ajustar performances e depois editar esses clips ou loops, sem ter que copiar a automação todas as vezes.
Fades em tempo real: Em vez de gerar arquivos de fade de áudio que agrupam com cada um de seus projetos, fades agora são computados e executadas em tempo real. Isso é mais flexível e requer menos sobrecarga; ele acelera os tempos de carregaemento do projeto, e isso significa que eles agora trabalham com Flex Pitch também.

Region-Automation

Electronic drum manipulation interface: Ajustando e animando uma bateria eletrônica, dance, ou hip-hop requer muita manipulação pad e giros de botões. É muito diferente do que, digamos, dizendo a um baterista ao vivo para tocar mais agitado ou “apressado” a batida. O Logic agora tem a possibilidade de alterar a interface para melhor corresponder ao que um programador MPC ou TR-909 poderia esperar para a criação de grooves exatamente a sensação verdadeira. E o novo Machine Drum Designer permite que você personalize kits eletrônicos para o mesmo nível de precisão do original Drum Kit Designer.

drummerdrummachine
Ferramenta Brush: Esta alternativa à ferramenta Pencil tradicional permite pintar notas através do Piano Roll com um único gesto de mouse. Você pode adicionar medidas e medidas de hi-hats por exemplo, ou configurá-lo para uma escala e adicionar harmonias instantâneas com um golpe de seu mouse.

Smart Quantize: Já quantificar uma faixa, apenas para perceber mais tarde que você matou esses trinados de piano agradáveis ou samples de guitarra strummed? O Smart Quantize procura por grupos de notas em uma linha e descobre onde você pretende ser fora da grade de propósito, e limpa apenas as outras notas que estão por conta própria. Em outras palavras, está proporcionalmente corrigindo o seu desempenho e preserva o que se pretendia.

Atualização do Wavetable synth: Em Retro Synth, agora você pode arrastar uma forma de onda para o módulo Wavetable, e ele irá automaticamente procurar informações tonais e transformá-lo em um instrumento que você possa salvar, reproduzir e ainda emendar. Você também pode empilhar até oito vozes agora, e a biblioteca de som geral recebe mais de 200 novos patches de synth e 10 Mellotron de instrumentos string.

Como antes, a Apple Logic Pro X 10.1 vai custar US $ 199 para novos usuários; caso contrário, é uma atualização gratuita para os usuários existentes. Ele está disponível na App Store a partir de hoje.

A Apple também revelou Logic Remote 1.2 para o iPad, que oferece um Logic e visualidor de plug-ins AU, MainStage 1.3, que inclui o novo Compressor, Retro Synth, Plug-In Manager, e atualizações da biblioteca, bem como um Auto Sampler para capturar seus sintetizadores de hardware e transformando-os em instrumentos virtuais. MainStage 1.3 custa R $ 29 para novos usuários, e é uma atualização gratuita se você já possui, MainStage e Logic Pro também estão disponíveis na App Store a partir de hoje.
Há uma abundância de outras coisas boas, como a capacidade de controlar as interfaces Apogee compatíveis diretamente do Logic, e a capacidade de ajustar EQ visual com multi-touch no Logic Remote 1.2 em um iPad. Você pode até, finalmente, fechar a vista do Piano Roll para mostrar-lhe apenas as linhas da bateria que estão sendo usadas; Não há mais caça em torno de um respingo solitário de cymbal por C7.

A Focusrite introduziu em sua suite de plug-ins o Red 2 & Red 3 em AAX, compatível em 64-bit, AU, e compatibilidade com VST.

Estes são os primeiros plug-ins da Focusrite a incluir suporte AAX, tornando-os compatíveis com o Pro Tools 10 e posteriores. Com a sua introdução, o Red 2 & Red 3 está sendo fornecido gratuitamente com todas as interfaces de áudio Focusrite Scarlett, Saffire, Forte, e Clarett. A suíte de plug-in também será vendido separadamente por 299,99 dólares.

Os novos plug-ins foram inspirados nos modelos clássicos, o equalizador Red 2 da própria Focusrite e o Red 3 hardware compressor.

O Red 2 reproduz fielmente as qualidades sonoras do hardware possui e 6-bandas, com filtros de hi e low-pass, e low e hi-shelf, bem como bandas de frequência baixa-média e de alta totalmente paramétricos.

O compressor Red 3 é um projeto do compressor VCA, excelente para controle dinâmico com som natural ótimos para bateria, baixo, vocais e instrumentos acústicos.

Novos e existentes clientes registrados podem baixar os novos plug-ins de graça, acrescentando aos seus pacotes de software Focusrite.

Mais informações no site da Focusrite: http://us.focusrite.com/perfect-partners

No vídeo abaixo vou mixar alguns violões rapidamente para sentir um pouco o som desses plug-ins.

Mixando Violão: Equalização e Compressão [Focusrite Red 2 e Red 3]

Blue Cat’s PatchWork é um plug-in patchbay universal que pode hospedar até 64 unidades de plug-ins VST e AU em qualquer “Digital Audio Workstation” (DAW) em uma instância.

É possível por efeitos em cadeia ou série, ou criar até oito cadeias paralelas que podem ser ativadas independentemente. Isso permite que você crie seus efeitos favoritos ou configurações de instrumentos dentro do plug-in, sem a necessidade de criar vários buses. Essas configurações podem ser salvas como presets e carregadas instantaneamente, ou compartilhada com várias DAWs, usando qualquer formato de plug-in compatível (VST, AU, RTAS, AAX)
Apesar do nome, você pode esquecer de fios ou cabos: a configuração de roteamento de plug-ins é muito simples. Todos os plug-ins também podem se comunicar uns com os outros ou com o aplicativo host usando as portas MIDI virtuais oferecidos pelo plug-in.

Para cada slot de plug-in, oferece compensação de latência, gestão presets, undo/redo, e bypass individual em cada plug-in para um funcionamento ideal. O plug-in também armazena a posição da janela para cada plug-in para que o layout seja restaurado com a sua sessão ou guardadas com presets.

Para aplicações multi-banda experimente o Blue Cat’s MB-7 Mixer, esse plug-in também é bem interessante e pretendo falar sobre ele em breve, nele você pode usar cadeias inteiras de efeitos em faixas de frequências individuais de forma muito prática, recomendo um teste. Logo em breve estarei falando sobre ele aqui no blog.

Abrir VST e AU no Pro Tools - A MELHOR FORMA Blue Cat's PatchWork

Mais informações sobre a compra e download no site da Blue Cat’s

download

Como conseguir Vocais bem Polidos, sempre a frente na Mixagem?

Uma situação muito comum é receber trilhas com pouco ganho para a mixagem. Nesse vídeo simples eu vou mostrar como trabalhar nessas situações. Mas também pode servir para outras inúmeras outras mixagens de vozes.

Estarei usando alguns plug-ins bem legais que podem ser utilizados em qualquer DAW compatível com Windows e MAC nos formatos: VST, AU, RTAS e AAX.

Destacando o vocal na mixagem

VEJA TAMBÉM:

Gravação e Mixagem de Vocal em Home Studio

Liberando Espaço na Mixagem para o Vocal [Desembolar Voz]

Plug-ins utilizados:

Quando estamos trabalhando em sessões  de Pro Tools com muitos plug-ins e instrumentos virtuais o nosso computador pode ficar um pouco sobrecarregado e nossa sessão de Pro Tools pode apresentar eventuais travamentos, ou dependendo da capacidade do computador pode vim a travar mesmo.

Nesse tutorial você vai aprender como melhorar a performance de suas sessões e deixar tudo rápido e leve.

Pro Tools - Freeze Tracks [PT-BR]

Xpand2, o amado synth da AVID  que  vem gratuito no Pro Tools por várias gerações está prestes a ser lançado em versões VST e AU, dando aos proprietários de outras DAWs a oportunidade de usá-lo em suas produções.

O que é Xpand2?

Xpand! 2 é um sintetizador workstation virtual com uma ampla variedade de possibilidades de geração de som, incluindo instrumentos multi-sampleados, bem como FM, wavetable e síntese analógica virtual.

As configurações de todos os quatro slots e suas respectivas peças podem ser salvas como um único Patch. Xpand! 2 vem com um conjunto de mais de 2300 Patches, criados por sound designers de renome.

O Xpand passará a operar nos seguintes formatos:

AU e VST 32 e 64 bits para Mac
VST 32 e 64 bits para Windows PC

Preço

AU e VST – $ 99,99
Proprietários de AIEP existente será capaz de comprar por US $ 39,99
Proprietários de Pro que que desejam utilizar versões AU e VST também estará sujeito ao mesmo preço.
Versões AAX e RTAS permanecerão gratuitas para uso em Pro Tools.

DOWNLOAD: http://www.airmusictech.com/product/xpand2

 

O  British Channel foi modelado de uma das peças mais utilizadas e reconhecidas de hardware na história da música. Sucessos incontáveis ao redor do mundo têm sido produzidos sobre este grande console britânico desde os anos 80, tornando-se um verdadeiro santo graal da tecnologia da produção musical pela sua máxima flexibilidade e assinatura sonora. Mais uma vez estou falando do console SSL 4000, é sempre bom conferir outros plug-ins que simulam o channel strip dessa fantástica mesa de som. Confesso que sou um grande fan da sonoridade desse equipamento.

 

O velho T-Racks British Channel foi modelado no processamento disponível no canal de uma SSL 4000. A nova versão não adiciona nenhum novo recurso, mas, de fato, melhorou a ergonomia.

Controles de nível I/O foram adicionados para guiar precisamente a seção das dinâmicas desde uma compressão sutil até uma verdadeira compressão, ainda mantendo a precisão de navalha afiada do EQ e mantendo a fidelidade do som geral do canal com o original. Quando o ganho de entrada é definido para guiar um nível maior de sinal na unidade, o compressor irá reagir com mais ganho de redução e distorção, adicionando uma maravilhosa saturação analógica para a faixa. O nível geral pode ser compensado baixando o botão de saída. A seção de filtros adicionada, que pode ser tanto usada por conta própria ou no modo de side-chaining, completando assim um conjunto de recursos úteis.

E não poderia ficar de fora o SSL G Series Bus Compressor. Na coleção “T-Racks Grand” também vem incluso o fantástico Bus Compressor para alegria geral. Em todos os testes realizados consegui alcançar o som que esperava, o realismo e a sensação sonora nos faz reviver alguns momentos clássicos da música contemporânea, uma ferramenta simples e bastante musical.

SSL Bus Compressor

A Ik Multimedia também incluiu uma outro channel strip chamado de White Channel, a primeira vista muito parecido com o British Channel atualizado, mas com um fundo branco, este módulo é sem dúvidas a intenção de replicar as SSLs  SuperAnalogue™ mais recentes, encontrados no X-Rack modular system (cuja coloração é emprestada) e os consoles AWS 900. É claro que não há presets idênticos nos dois módulos para uma comparação AB, mas rodando o T-Racks como um plug-in e combinado os controles do White Channel e British Channel na mesma pista através de ambos. Me surpreendi ao saber que o White Channel tem um som brilhante e mais agressivo, com o British Channel cruzando um pouco mais quente e mais arredondado. Temos algumas modelagens inteligentes e sutis acontecendo aqui 🙂

White Channel

Estes módulos fazem parte da coleção T-RackS CS “Custom Shop” Mixing and Mastering Plug-In Collection. Com T-Racks CS, você pode:

  • instalar todos os módulos disponíveis de uma só vez
  • acessar diretamente a Custom Shop na loja on-line a partir do módulo para imediato teste ou compra
  • experimentar qualquer processador por um período experimental de 14 dias
  • comprar qualquer módulo com créditos (via Custom Shop) ou moeda (via Custom Shop ou loja online da IK)

Mais informações no site da IK: http://www.ikmultimedia.com/products/trgrand/

Se você tiver interesse em saber mais afundo sobre simulação do console SSL recomendo minha vídeo aula onde eu ensino a opera-los na versão da Waves que também é excelente e serve para ambas versões, mais informações: https://www.audioplug.in/course/waves-ssl-4000/

No vídeo abaixo eu faço uma demonstração com o British Channel em uma caixa de bateria para você já sentir um pouco a vibe desse belíssimo trabalho da IK Multimedia.

IK Multimedia British Channel

Olá pessoal, estamos de volta agora de cara nova, site reformulado pronto para percorrer por 2015 com muitas novidades e tutoriais super bacanas 🙂

Nosso primeiro post de 2015 é sobre um equalizador gratuito desenvolvido pela Mellowmuse.

Como de costume eu só faço reviews de plug-ins que eu realmente gostar, para poder oferecer uma confiança para você querido leitor desse blog.

A única falha desse equalizador é o botão da hi-pass que é meio chato de configurar, mas tem uma macete, é só você posicionar o cursor do mouse mais para baixo, mantendo distância do controle de Q. Fora isso é um EQ com uma sonoridade muito boa e super leve, suave e musical, sem dúvidas um plug-in gratuito de muita qualidade, que faz desse probleminha com o botão de hi-pass ser um mero detalhe sem importância.

Segue uma breve descrição:

EQ1A é um plug-in equalizador estilo analógico bem suave com pouca coloração. Ele possui um filtro Hi-Pass com Q variável, filtros de high e Low shelf  “sweepable”, e filtros de baixa e alta frequências com Q variável. Possui também chaves de bypass  disponíveis em cada seção dos filtros para uma maior flexibilidade.

A interface é inspirada de eqs de outboard clássicos, com todos os controles de fácil acesso. O projeto de CPU eficiente permite altas contagens de instâncias, tornando-se um EQ versátil para todas as tarefas.

 

Melowmuse EQ1A Equalizer [Equalizando Vocal]

Mais informações, download e manual: http://www.mellowmuse.com/EQ1A.html